terça-feira, 18 de dezembro de 2018

O Primeiro Balanço Deste Ano!

Será quase impossível chegar a esta altura do ano e não fazer um balanço do último ano que passou. O ano passado fiz uma coisa gira (que podem ver aqui, aqui, aqui, aqui e aqui), que deu algum trabalho mas quando olho para trás, penso "Quem me dera este ano ter tempo para fazer só metade!". 

Não sou pró a fazer balanços porque parece que os meus finais de ano ultimamente tem sido recheados de rasteiras e tropeções e claro que este ano não é exceção. No final das contas chegamos sempre (quase) todos à mesma conclusão: temos muito mais para agradecer do que para reclamar e eu não sou exceção. Família, saúde e trabalho - é o que eu tenho e ainda ganhei um bónus: ganhei um filho! Sou tão grata por ter o Kazaar na minha vida que penso muitas vezes que se não fosse ele, eu tinha tido muito mais dificuldade em ultrapassar certos momentos e mudanças durante este ano. 



Este é o primeiro Natal do Kazaar nas nossas vidas e até agora ainda não atacou muito a árvore de Natal nem tentou morder o Pai Natal (só o quis cheirar ahahah) mas continua a dar-nos a sensação de continuar a ser o melhor presente de sempre que nos chegou às mãos. Nasce-me uma lágrima nos olhos só de pensar na sorte que sinto dentro do meu coração: a sorte de o ter e a sorte de ter capacidade de amar os animais, num mundo se vê tanta maldade contra eles.

O balanço que eu tenho deste ano é mesmo sentir-me grata pela pessoa que sou, que vou sendo e que irei ser. Grata pelas pessoas que estão comigo. Grata pelo mundo não parar de girar, obrigando-me a continuar em torno de uma vida: a minha, sem precisar de opiniões para me guiar. 

domingo, 16 de dezembro de 2018

Onde Encontrar Presentes À Última Hora?

Se vos disser que ainda não comprei quase nenhuns presentes de Natal vocês acreditam? Claro que sim, afinal aposto que não sou a única. Muito pelo contrário ahahah! Mas por acaso não gosto nada de ser assim mas este ano quem me rodeia sabe bem na roda viva em que estou metida e o natal, afinal de contas, é muito mais que presentes. Os presentes são apenas uma lembrança para as pessoas de quem gostamos.

E por isso mesmo este ano, ou muito me engano, ou vai tudo corrido a presentes de um só lugar: Primark! Há para o menino, para a menina, homem, mulher, formal ou informal. Não quero comprar por comprar, quero encontrar algo que eu sei que se vai adequar à pessoa mas definitivamente não quero saltar de loja em loja. E a Primark tem um mundo dentro daquelas paredes…





Ficam aqui algumas ideias para o caso de estarem a perguntar como raio vou encontrar tudo para toda a gente. Vocês vão ver (exceto brinquedos… brinquedos terei que ir pregar para outra freguesia!). E vocês, vão comprar algum presente da Primark?

sábado, 8 de dezembro de 2018

O Mês De Dezembro Chegou E Eu Mal O Sinto!

A minha vida um bocadinho não é? Eu trabalhava a part-time. Agora trabalho a full-time e demoro perto de duas horas para lá e outras duas para cá. Ou seja… o meu tempo útil (doméstico, leia-se) é quase nulo porque a maioria das vezes chego a casa… e continuo a trabalhar. Mas uma das minhas metas para o próximo ano (sim, já começo a pensar nisso) é conseguir gerir melhor o meu tempo. Sinto muita falta de ter tempo para o blogue, para os vossos blogues, para a blogosfera em geral!


Sinto falta até de sentir a época natalícia… não toquei em árvores de natal, decorações, etc. Nada. Mas nem me massacro muito com isso porque sinto que ainda estou em fase de adaptação à minha nova vida e o resto vai ter tempo. O blogue vai ter tempo de antena… ou assim o espero MUITO!
Espero que esteja tudo bem convosco, eu vou-vos acompanhado por alto mas continuo aqui, ok? :)


sábado, 24 de novembro de 2018

Sete Anos De Matilde!

Não me canso de escrever todos os anos como a tua chegada me mudou e me mostrou que há sentimentos que nos avassalam sem volta a dar. Desde pequeninos que estamos (ou pelo menos devíamos) rodeados de amor mas o amor de um sobrinho só acontece quando o vemos e o sentimos nos nossos braços.


Hoje celebras o teu 7º aniversário e não consigo parar de pensar no segundo em que os meus olhos bateram nos teus. Em tudo o que vivemos. As coisas que já te pude ensinar e todas as coisas que já me fizeste aprender. E acredita que foram mesmo muitas porque só até termos uma criança tão perto de nós é que percebemos que teorias há muitas mas na prática, cada criança é uma criança, nenhuma é perfeita nem nenhuma crença é indestrutível ["Ah se fosse meu filho…", calma, quando lá chegarem depois falamos….]. Das horas que choravas para as horas que agora ris. Que bom que é ver-te crescer, ver que os teus traços de personalidade acompanham o mesmo fio condutor desde que tinhas horas de vida mas vão-se apurando (para o bem e para o mal, essa é que é essa). 

Hoje já escreves tão bem, fazes Karate, estás a par das novas músicas do Kevinho e ainda volta e meia chuchas no dedo e aninhas-te em nós… Tão pequena, tão independente, tão bebé grande. Para o ano prometo que já te empresto os meus ténis, até lá… vai continuando assim, uma pequenina e grande menina! Parabéns minha Princesa da Ruindade! 💗

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

E Sai Uma Estrela Michelin Para Bragança, Se Faz Favor!

Que bom que é ver outras cidades, sem Lisboa e Porto, destacarem-se pelos melhores motivos! Ontem decorreu em Lisboa a Gala Ibérica do Guia Michelin e houve boas noticias para os nossos portugueses! O restaurante Alma, do chefe Henrique Sá Pessoa conquistou a segunda estrela Michelin mas a grande surpresa da noite recaiu sobre os chefes António Loureiro [restaurante A Cozinha, em Guimarães] e Óscar Gonçalves [restaurante G, em Bragança]. Também o chefe Pedro Almeida recebeu uma estrela pelo Restaurante em Sintra, Midori. 

Óscar e António Gonçalves

Claro que assim que ouvi "Bragança" as minhas orelhas espetaram-se no ar, tal e qual estilo à Kazaar, e não podia ter ficado mais orgulhosa do porquê daquela noticia! É importante perceber que se fazem coisas (muito) boas fora das zonas ditas habituais. Há um mundo de iniciativas e esforços e projetos a decorrem no interior do nosso país e de norte a sul! Muitos parabéns a todos, o nosso país acabou de ficar mais rico com estes prémios!!

domingo, 18 de novembro de 2018

30 | La Fiesta!

Festejar um aniversário é sempre bom. Ou eu, pelo menos, não me posso queixar porque as pessoas continuam a fazer esforços para estarem sempre presentes nesta data. Seja para me dar um abraço seja para me ajudarem a soprar as velas!

 Bolo mais lindo!


Fui muito feliz, definitivamente, na minha festa de aniversário. Ela vai servir de lembrete, durante uns bons tempos, para recordar de que a vida vale a pena e de que eu tenho as melhores pessoas comigo. As que me aceitam e que gostam de mim genuinamente. Obrigada a toda a gente que também perdeu um tempinho a felicitar-me aqui no blogue. E daqui para a frente é uma trintona que vos escreve aqui deste lado ahahah!

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

E será que tudo o que era suposto realizar antes dos 30 eu o fiz?

Para quem não sabe, a meio de outubro mudei de emprego. A mesma empresa, mas num lugar diferente, numa função diferente, num ambiente diferente. A minha vida pessoal também mudou. Portanto nos últimos meses, como referi no post anterior, esqueçam lá as motas, eu agora só ando de montanha-russa!

E finalmente tive direito a uns diazinhos de férias que antecedem o meu aniversário - que por sua vez é já amanhã. My God, não sei como o tempo passou assim mas amanhã chego aos 30. E chego aos 30 miseravelmente no limbo. De tanto cansaço físico e de tanto cansaço emocional acumulado dos últimos meses. Mas como a vida não é só feita dos últimos meses, decidi dar uma chance a mim própria (porque às vezes não posso fazer só pelos outros) e avaliar os últimos anos da minha vida, de forma a encontrar algo que possa estar grata.

E não é que nessa análise encontrei montes de coisas? Como seria de esperar, porque se em 30 anos não me tivessem acontecido coisas boas, muito miserável seria eu. E isso é coisa que não sou. Eu sou genuinamente uma rapariga que gosta de andar feliz e que por sua vez encontra felicidade em pequenas coisas. Sou uma rapariga que gosta de rir muito e que ri por tudo e por nada e a minha tarefa não está concluída se as pessoas que estão à minha volta não estão a rir igualmente.

Sou muito filha do meu signo e como tal, da mesma forma como vivo intensamente o lado bom da vida, também vivo com a mesma intensidade o lado menos bom. E não há volta a dar a este assunto; com o tempo melhorei e hei-de continuar a melhorar e a relativizar cada vez mais mas sei que é algo muito característico em mim. E já digo ok. Eu aceito. Vou chegar aos 30 a dizer mais vezes "ok, eu aceito-me assim" do que "não, eu quero mudar!".


Nestes 29 anos (deixem-me dizê-lo ainda assim que hoje ainda estou na casa dos 20!) vivi muitas aventuras, fiz muita coisa e quase que não me arrependo de nada. Quase. Mas não fiz nada daquelas coisas que se vêm nas listas da moda "O que fazer antes dos 30". Népia, nunca viajei sozinha. Nem nada dessas coisas. Eu vivi a minha vida sem uma lista condutora, fazendo aquilo que queria, se assim o conseguisse fazer, se assim me fosse permitido concretizar. Mas será que fiz tudo o que era suposto realizar antes dos 30? Não faço a mais pequena ideia. Porque não sei o que é suposto fazer antes dos 30... sei que vimos ao mundo para viver, da melhor forma que conseguirmos. E é isso que eu tenho estado a fazer e é isso que eu vou continuar a fazer por mais 30, 40 anos ou o que for. 

Agradeço a todos os santinhos a educação que me foi dada (respeitar idades, cores, géneros, hierarquias. honrar a nossa palavra e o nosso compromisso. dar o peito às balas. sentido de cidadania. companheirismo e espirito de equipa [somos três irmãs, ok?]. espirito de sacrifico. e por último mas não menos importante. educação e amor ao próximo.). Sem ela, não tinha conseguido construir a pessoa que sou hoje nem teria bases para continuar a melhorar amanhã. Agradeço às pessoas que estão na minha vida, pelo afeto e amizade para comigo. E agradeço o facto de estar viva e acima de tudo, de querer viver.

domingo, 11 de novembro de 2018

"Tem a certeza que quer eliminar este blogue?" - e eu disse que sim!

Este ano não está a ser um ano fácil para o blogue (o que se traduz para mim) e como tem sido uma montanha-russa estes últimos meses, o blogue fica sempre largado nas curvas mais apertadas. Antes tinha imenso tempo para me dedicar ao blogue. Neste momento trabalho mais horas e mais longe e acabo por estar fora de casa cerca de 13, 14 horas e o blogue fica no fim da lista de tudo o que tenho e preciso de fazer. 


Portanto, estando o blogue parado, estando eu tão cansada e sem inspiração, carreguei no botão "eliminar o blogue". E de seguida "tem a certeza que quer eliminar este blogue?". Eu carreguei e ficou desativo. E fechei a tampa do portátil e segui. Só nunca pensei que tantas pessoas se apercebessem disto. Nunca pensei que as pessoas ainda cá viessem à procura de novos posts, de novas partilhas, novas opiniões.

E hoje, estando eu num dia particularmente menos bom (e é ok estarmos assim), lembrei-me de abrir a tampa do portátil, reativar o blogue e escrever-vos isto. Não vou ter o tempo que queria e que já tive para dedicar-me ao blogue mas o blogue sempre foi o meu refúgio e pelos vistos, a distração e interesse de várias pessoas. Se eu conseguir chegar a uma simples pessoa, isso já vale a pena não é? Se eu conseguir que as minhas palavras façam sentido e diferença para quem as lê, independentemente da quantidade de vezes que eu possa escrever, já vale a pena, não é?

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

TAG | Completa A Frase!

Well, já há algum tempo que não trazia um TAG ao estaminé e depois de me cruzar com este no blogue da Andreia Moita, decidi dar-vos a conhecer um bocadinho de mim - que acho que é para isso que servem as TAGs!

Completa a frase…

Sou muito… intensa. Gosto e não gosto quase na mesma medida!

Não suporto… favas e ouvir benfiquistas a falar.

Eu nunca… fiz pratos elaborados na cozinha.

Eu já… fiquei sem carta de condução.

Quando era criança… queria ser policia! Ou veterinária!

Neste exato momento… está-me a dar uma fomeca que nem vos passa…!

Eu morro de medo de… morrer. De ter um acidente. De que me doa. De sei lá…

Eu sempre gostei… de rir. Genuinamente, rir e rir, com a leveza e desmedida que uma gargalhada deve ter.

Se eu pudesse… tinha mais uns quantos Bull Terriers pela casa. Mas precisava MESMO de ter ganho primeiro o Euro Milhões! xD


Fico feliz… quando o meu coração está calmo. Quando a vida está calma. Quando as pequenas coisas fazem o meu dia.

Se pudesse voltar no tempo… mudava algumas coisas mas o exercido que tenho feito é exatamente o contrário: não dá para voltar no tempo por isso, vamos lá focar-nos no que pode ser mudado no presente! 

Adoro… ler na praia. Andar de mota (contradiz um bocado a alínea 7 mas eu sou assim). Mousse de chocolate. Harry Potter!



Eu preciso de… mudar de carro mas falta-me coragem e essencialmente, dinheiro!

Não gosto de ir… a sítios por frete. Então já nem o faço. Continuo a ser uma pessoa muito politicamente correta mas há cenas que a idade já não permite.

Malta, sintam-se à vontade de roubar esta TAG (que foi exatamente o que eu fiz :p) e avisem-me para eu espreitar as vossas respostas!

sábado, 20 de outubro de 2018

Cristina Ferreira | Haverá Alguma Coisa Onde Ela Não Ponha O Dedo?

Se houver, digam-me, porque a esta altura do campeonato, sinto-me extremamente confusa porque para onde quer que me vire [e isto não é de agora, atenção] há o nome Cristina Ferreira. Em qualquer lado, até no telejornal há umas semanas atrás, por exemplo. Se-nhores! Se alguém me pedir para descrever o que é ser empreendedor, esta palavra tão ambicionada nos tempos que correm, eu vou ter que falar de um nome: Cristina Ferreira. 

Eu não sou a maior fã dela; nunca me senti ligada à personagem que ela veste na apresentação dos seus programas, nomeadamente ao lado do Goucha - vamos ver o que aí vem na SIC. Nunca me senti fascinada em ir correr para as bancas comprar a revista Cristina (se bem que a última edição sobre violência doméstica fez-me repensar na questão). Nunca me senti deslumbrada com o "peixe que ela vende". Mas sigo-a no Instagram, vejo o que ela faz e se há coisa que realmente faz, independentemente de eu apreciar ou não, é trabalhar. 

É programas de televisão, é revistas, é blogues, é publicidades, é - vejam bem - moda, calçado, vernizes… E tanto luta em todas as frentes de negócio, que ontem lá foi parar ao Portugal Fashion. 


Se isto não é ser empreendedor, então eu não sei o que é. Se isto não é saber ser empresário, também não sei o que poderá ser. Se isto não é saber aproveitar a sorte (e leia-se sorte não só no contexto literal da palavra) não sei o que será. Há Cristina Ferreira em todo o santo lado, há. Mas ela, (parece-me a mim que nada percebo desta vida de negócios) é quem se desunha para o conseguir [calma que eu sei que existe tooooooda uma equipa por trás, i know, i know]. Não tem medo; avança para onde consegue remar, sem medos de tempestades de água ou areia e ainda assim, entre os pingos da chuva (ou não) faz e tem o sucesso que tem. E há que o reconhecer.

#WomenSupportingWomen

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Um Ano De Vasquinho!

Há um ano atrás, estava eu em Londres. Descansada que o meu sobrinho ia esperar eu vir de férias para nascer. Mas não esperou e eu senti um coração a transbordar ainda mais. Tinha nascido o meu segundo sobrinho, Vasco - Vasquinho, como é mais comum chamarmos-lhe. 


É dono de um sorriso quase sempre presente naquela cara gorducha, ri-se por tudo e de tudo e é do mais simpático que há. É bem robusto: alto e encorpado, gordinho que se desunha porque come tudo o que lhe derem. É um safado para dormir - para não lhe chamar coisas piores - e morre de medo do Kazaar. Mas sabem aquilo que o Vasquinho é mesmo? Feliz. E que seja assim sempre! Feliz aniversário minha pequena mini ruindade! 💗

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

O Poder Dos Animais No Combate À Ansiedade/Depressão!

Este post vem com uma assinatura pessoal mas também foi escrito depois de ter lido bastantes artigos sobre o poder que um animal de estimação tem na luta contra a ansiedade e depressão. Primeiramente vou explicar que toda a minha vida eu convivi com animais e SEMPRE tive animais de estimação. De todo o género. Se eu fui mais feliz por conviver com animais? Sem a menor dúvida. Se influenciou a minha personalidade, a minha forma de ser e de estar? Com toda a certeza!

Um animal de estimação tem um poder terapêutico gigante sobre nós, independentemente de como correu o nosso dia. Okay, quantas vezes fiquei de cabelos em pé ao chegar a casa e ver a casa do avesso, coisas estragadas, etc, também admito mas admito de igual forma que no dia seguinte já não era nada comigo porque ali estava ele, pronto para me amar com as suas pilhas no máximo. E é isto o que um animal de estimação faz: ama-te, incondicionalmente; a ele não lhe importa onde trabalhas, onde vives, o que vestes - a ele a única coisa que importa é o amor.

Amor descomplicado

Pessoas que estão com depressão sentem muita falta de amor; na verdade, sentem muita falta de tudo porque simplesmente estão sem chão e esta realidade já não lhes diz grande coisa porque estão absolutamente perdidos na sua própria realidade turva. Um animal não te vai dar palavras de apoio ou consolo. Um animal não te vai conseguir relembrar de tomar medicação. Mas um animal vai dar-te o calor de um coração que bate e pouco pede em troca, para além de ser um excelente auxilio no combate à ansiedade porque, no caso do cão, por exemplo, vai "obrigar-te" a ires à rua, estar ao ar livre, exercitares-te e como li num artigo, pode ajudar a conhecer novas pessoas [quem nunca passeou o seu cão e foi interpelado por alguém, nem que seja para fazer uma festa no vosso amiguinho de quatro patas?]. Criar rotina é essencial para quem sofre de depressão e ter um cão vai ajudar a criá-la!

Outra curiosidade… vocês sabiam que, segundo este artigo, está comprovado que, se olharmos fixamente para o nosso cão, o nosso cérebro produz mais da hormona oxitocina (hormona da felicidade), fazendo diminuir a sensação de fadiga, stress, tristeza, angústia, solidão e depressão? Não sei quem comprovou mas eu posso fazê-lo! É tão verdade que o ouvir ronronar do gato acalma ou o simples toque no pêlo do vosso animal alivia a sensação de angústia…

Cão ou gato?

Aqui as opiniões diferem… na ajuda ao combate à ansiedade e depressão, tudo aponta (e com sentido) que a melhor opção será mesmo o cão. E atenção que eu sempre tive gatos, não estou aqui a desvalorizar o seu poder terapêutico. Mas em casos específicos como a depressão, um cão vai aceitar amor e carinho a qualquer hora do dia (já o gato…) e ainda te vai obrigar a ir à rua - o que é extremamente importante no tratamento de alguém que, sem perceber, só se quer isolar. Também, na categoria de cães, devemos ter em atenção que se calhar um cachorrinho como um Bull Terrier [falando da minha experiência] não será a escolha mais viável porque nos primeiros anos de vida vai exigir MUITO de ti e, no meio da depressão ou ansiedade, poderá o feitiço virar-se contra o feiticeiro, causando ainda mais ansiedade (por não conseguir lidar com tanta "exigência" canina) ou podendo criar a vontade de querer desistir de manter o animal de estimação (criando mais emoções e sentimentos negativos, quando é o oposto que procuramos).

Por isso, meus queridos leitores, ter um animal de estimação SÓ tem benefícios! Já disse muitas vezes em posts anteriores que eles não precisam de uma vivenda gigante ou da melhor ração do mercado. Eles precisam de um metro quadrado de cobertor e de um abraço caloroso do seu dono, sempre que pedirem. E nós só precisamos exatamente do mesmo… por isso se conhecem alguém que sofre de ansiedade ou depressão (claro que há casos e casos) proponham esta terapia. Uma terapia de multiplicação do amor!


Ps: Pode ser que esta fotografia consiga resumir o que eu disse! :)

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Contra Tudo E Contra Todos Eu Admito: Não Sou Fã Do Outono!

Tentem não me matar já, pessoas amantes do cházinho e casaco já vestido mas com o sol ainda a bater nos pés. Eu não sou muito de meios termos e o Outono pede-nos um pouco de paciência, que é coisa com que não fui muito abençoada. Para além disso, a minha saúde podia ser rija como aço, mas é mais do estilo frágil como cristal e por isso, meio termo no que toca a temperaturas, não me fascina!


Qualquer vento ou qualquer solzinho mais forte fora da época, já tem impacto em mim e é por essa razão que não gosto muito do Outono ou também da Primavera, por exemplo. Estou há mais de uma semana doente; rouca, afónica, nariz obstruído, dores no corpo dia sim, dia não. E já não tenho paciência para estar assim. Quanto mais para pensar se ainda posso usar sandálias ou se é melhor ir de ténis. sim, porque botas ainda está definitivamente fora de questão. E beber chá também, tenham dó.

Agora um filmezinho à noite já marcha. Umas meiazinhas à noite também já marcham. Umas fotografias alusivas também gosto de ver. mas ficamos por aí, lá mais para novembro voltamos a falar sobre o chá e as mantas e isso, ok? :)

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Feliz Aniversário, Meu Melhor Amigo Kazaar!

Hoje o Kazaar celebra o seu primeiro ano de vida e eu felizmente, tive a sorte de vir a ser a dona dele, quando nada previa que isso acontecesse. Porquê? - perguntam vocês. Porque, essencialmente, o Kazaar foi o escolhido pelo dono da mãe dele para se juntar à família e crescer junto da sua mamã. O que aconteceu é que perto dos três meses, ele foi rejeitado pela mãe, sendo atacado e mordido na cabeça. Perante esta situação, o senhor ficou sem condições para manter os dois, acabando por ficar à mesma com a mãe e o Kazaar, não sei bem como, em janeiro, entrou pela casa a dentro e saltou-me logo para o colo, mordendo-me o queixo!









Perdoem este coração de manteiga mas o meu bebé faz um ano e eu não podia ser mais feliz desde que ele chegou à minha vida! É tão difícil de expressar o carinho e amor (e diria mesmo dedicação) que eu tenho para com este bichinho… Hoje não existem lembranças de ténis roídos. Ou de buracos no sofá. Vá, existir existem mas hoje vamos tentar que não venham à baila eheheh!

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Texto Motivacional | Be The Girl Who Decided To Go For It!

Quem nunca teve aquela sensação de "Hoje não me quero levantar."? Se calhar até mais do que uma vez por semana, não é? Eu confesso que tenho dito essa frase, ultimamente várias vezes, mas hoje senti exatamente o contrário. "Hoje tenho que me levantar. Hoje preciso de me levantar. Hoje quero levantar-me e começar a fazer já coisas!" - se assim é, é de aproveitar, certo?


Se as coisas não estão bem, não estão bem, para quê florear uma estrada escura? Por vezes faz-nos bem andar em frente sem ter mais para onde olhar - ou pelo comigo funciona, porque me obriga a seguir um rumo que nem sempre é aquele que eu quero: o rumo de seguir em frente!
Mas se as coisas podem melhorar, através de pequenas coisas, porque não hão de ser melhoradas? Hoje acordem, bebam o vosso café, façam o vosso trabalho ou estudem o que tiverem de estudar, inspirem e expirem na rua, com o sol a bater-vos na cara e dêem luta ao quer que seja que vos puxa tanto para baixo. Mais tarde ou mais cedo a estrada vai deixar de parecer tão escura e o que vão querer florear será o vosso próprio jardim!

Bao quarta-feira - força que já vamos a meio! :)

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Bolsonaro vs Haddad | Sabemos Todos O Que Se Passa No Brasil?

Malta, hoje decidi trazer um post um bocadinho mais educativo [porque eu própria instrui-me ao fazer estas pesquisas] e mostrar-vos, através da comunicação social apenas (porque não vivo no Brasil para fazer um relato na primeira pessoa) o que raio se está a passar no Brasil. Sei que estamos a uns bons quilómetros de distância e que, à partida, não é uma luta nossa. Mas isto é somente aquele pensamento de facilitismo. Mas será que não é mesmo uma luta também nossa?

Então, não sendo eu brasileira nem nunca ter estado sequer naquele país, decidi pesquisar um pouquinho sobre a primeira volta das eleições para a presidência. Nos últimos meses só via o #elenão em todas as redes sociais mas farta de estar na ignorância, decidi perceber quem era ELE e porque NÃO através de vários artigos. Deixo-vos aqui um excerto de um artigo do Expresso


" (…) 63 anos de idade, Bolsonaro é deputado há 28, sem intervalo. (…) A violência da retórica de Bolsonaro ultrapassa a do Presidente dos EUA; o agora candidato a Presidente do Brasil é conhecido por defender a pena de morte, a ditadura militar, a liberalização do porte de arma e a esterilização dos pobres. (…) Ao longo de 28 anos de atividade parlamentar, Bolsonaro só apresentou 176 propostas; destas, só duas chegaram a lei. (…) Em 2014, Bolsonaro foi eleito pelo estado do Rio de Janeiro; sob o tema da segurança — o homem que diz que “bandido bom é bandido morto”— não apresentou uma única proposta.

(…) é conhecido no Congresso por vários processos e condenações. São os casos do elogio ao coronel Ustra, ex-comandante (…) da polícia política do exército durante a ditadura brasileira —, que foi um dos torturadores da ex-Presidente Dilma Rousseff, ou da apologia da violação quando, há dois anos, se dirigiu à deputada do PT, Maria do Rosário, e lhe disse que não a “iria violar, porque não merece”. Bolsonaro acabou por escolher um general para vice-presidente: António Hamilton Mourão (…) Mourão estreou-se como vice esta segunda-feira, a repetir que o Brasil herdou a “indolência” dos indígenas e a “malandragem” dos africanos. (…)"

Bolsonaro ganhou ontem a primeira volta no Brasil, com uma percentagem de 46%. Dia 28 de outubro existem novas eleições, contando também com o candidato Fernando Haddad. Encontrei também outro artigo muito interessante que revela-nos as propostas de cada candidato para diferentes assuntos. Ora vejam:

Jair Bolsonaro vs Fernando Haddad

"Insegurança
Bolsonaro: uma das soluções para a criminalidade no Brasil passa por permitir que o posse de arma de civis e investir "fortemente" na polícia, inclusive na militar.
Haddad: quer controlar as armas e munições, com "rastreamento" e com "rigorosa marcação". Sugere também a criação de Plano Nacional de Redução de Homicídios e um combate firme contra o tráfico de drogas, aliado à descriminalização do uso das mesmas.

Corrupção
Bolsonaro: volta a falar nos militares e pretende nomear "pelo menos 5 generais" como ministros no governo.
Haddad: quer mudar as escolhas dos elementos que constituem o Supremo Tribunal Federal de forma a conseguiu dar um papel mais preponderante à "sociedade civil organizada".
Economia
Bolsonaro: pretende reduzir em 20% o volume da dívida através de privatizações e venda de imóveis estatais (…) A nível social, quer aumentar salário mínimo.
Haddad: apresenta uma proposta mais abrangente, sugerindo a finalização de "obras inacabadas em todo o país, seleccionadas por importância estratégica regional" e uma reformulação do Estatuto do trabalho. (…) No programa social, ataca as linhas de crédito e pede "juros e prazo acessíveis" que procurem ir ao encontro das necessidades das famílias endividadas. Pretende também implementar um programa nacional de apoio às actividades da economia com vertente solidária.
Educação
Bolsonaro: propõe copiar modelos para a educação de países como o Japão, Taiwan e Coreia do Sul (…) Sugere ainda mais horas de ensino de "matemática, ciências e português, sem doutrinação e sexualização precoce".
Haddad: quer apostar nas políticas públicas para garantir o ensino "da creche à pós-graduação" a todos os brasileiros com um "novo padrão de financiamento" que visa atingir 10% do PIB dedicado à educação.  Quer ainda o ensino de  "políticas afirmativas" e de "valorização da diversidade" a partir de uma "perspectiva não-sexista, não-racista".
Saúde
Bolsonaro: quer criar a "carreira de médico de Estado", que ficarão situados nas áreas remotas e de difícil acesso do país.No programa de saúde, quer começar a incluir os profissionais de educação física (a sua área de formação) e criar ginásios exterior para combater a obesidade infantil.
Haddad: quer unir estados e municípios numa Rede de Especialidades Multiprofissional e regular e tributar contra o tabaco, sal, gordura, açúcares e agro-tóxicos (…) pretende criar uma espécie de ficha universal com o historial clínico dos pacientes e implantar um "sistema de regulação das filas" de espera nos hospitais."
Dia 28 o Brasil vai novamente votar e quando isso acontecer, quem ler este post, já vai saber um bocadinho ao que os candidatos se vão propor e era somente esse o meu objetivo: elucidar e alertar e não influenciar e fingir que sou uma especialista na área da politica. 

Volto a sublinhar que este post foi feito apenas sob pesquisa e não sob conhecimento profundo da questão na primeira pessoa, mas se houver alguém que viva atualmente no Brasil (ou seja brasileiro) e que queira dar o seu parecer, por favor, convido-vos a que o façam porque às vezes só existe um lado da história a ser passado através da imprensa.

E vocês, estão dentro das eleições no Brasil? Têm alguma opinião formada? 
O que acham dos candidatos?

sábado, 6 de outubro de 2018

Bull Terrier | Daquelas Frustrações... Caras!

Lembram-se deste post? Well, dei uma nova oportunidade à Tiendanimal e desta vez, tenho zerinho a apontar. Encomendei e na data prevista, estavam a tocar á minha campainha, sem atrasos nem stock em falta. Foi com muito suor que fiz a encomenda mas felizmente correu tudo bem. E isto tudo para dizer que gastei cerca de 49€ em vários artigos de forma a não pagar portes de envio. 49€ em coisas para o Kazaar, nomeadamente brinquedos. 



E o que é que ele me faz? Sim, ele brincou com os brinquedos. Mas também me fez um buraco nesta mala que nem um mês de vida tem… Que frustração, que vontade de o esganar!

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Livros | O Ressurgir Dos Eternos Titãs

Eu já confessei que este ano estou uma miséria no que toca a leitura de livros e em vez de escolher livros mais pequenos ou de leitura mais fácil, não, continuo a escolher livros que me obriguem a pensar, que ponham até em causa se percebi bem ou se estou bem inteirada do rumo da história. Foi o que me aconteceu ao longo destas mais de 500 páginas do livro "O Ressurgir dos Eternos Titãs", uma obra amavelmente enviada pela Chiado Editora


Comecei-o a ler ainda não fazia calor mas foi exatamente nas minhas idas à praia que mais investi nele, acabando por lhe dar mais atenção, prendendo, por fim, toda a minha atenção, interesse e curiosidade! É um livro que requer muita atenção ao inicio (ainda que tenha várias árvores genealógicas para nos orientar tal são as inúmeras personagens) e foi isso onde falhei: não lhe dei a devida atenção ao inicio e acebei por cair naquele momento em que pousamos um livro na mesa de cabeceira sem data de regresso. Mas eu sou mais teimosa que a minha falta de vontade [às vezes, vá], por isso voltei a investir nele. E espamem-se que no final ainda me caiu uma lágrima. 

A história? Não tenho capacidade para resumir enredo tão complexo mas como se fosse uma laranja muito bem espremida, digo-vos que a história ocorre num lugar chamado Gémeos Indomáveis onde homens e mulheres vivem sobre a forma humana mas muitos deles tendo dentro de si um titã - consoante as suas gerações anteriores - mas sem nunca o conseguir libertar. Conforme a guerra surge a passos largos por todo o império, por muitos lideres ambicionarem a liderança máxima dos Gémeos Indomáveis, cada povo vai tentando aliar-se a quem considera ser o seu melhor protetor e melhor aliança. 

Mas nem todos têm coragem de se aliar à mais temível criatura falada em todo o império… Maximiliano Von Rimmer, acusado de em criança ter comido uma das suas irmãs. Este é um dos personagens principais [para não dizer o principal mesmo] e é alguém que nos irrita, nos mete medo, nojo até e no entanto, ainda conseguimos sentir alguma piedade. Em várias partes do livro temos vontade de fechá-lo para conseguir engolir o que acabamos de ler, por ser tão mau, por ser tão pecaminoso, maldoso e por nos sentirmos tão vivos dentro da história.

O que é maravilhoso! Se ao início pensei em desistir do livro, fico muito contente por ter tido coragem de o agarrar novamente mas com olhos de ver - e de ler! Já vos aconteceu algo do género? Desistirem ao incio de uma leitura e acabarem presos ao livro, após uma segunda tentativa?

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Põe-Te Na Fila Se Achas O Teu Problema Maior Que O Meu!

Podia dizer-vos que o mês de setembro foi um mês de regresso à rotina, de arranque de vários projetos e iniciativas, cheio de fulgor e força. Zero. No mês de setembro senti-me dentro de uma máquina de lavar roupa, às voltas, às voltas, com breves paragens e mais umas voltinhas. 

Não vou traduzir o que isto poderá querer dizer mas é só para perceberem mais ou menos o panorama. E enquanto eu me sentia às voltas na minha própria vida, lidando com os meus próprios dilemas e problemas, fui me apercebendo que à minha volta mais pessoas estavam assim. O programa podia ser diferente, mas também eles se encontravam na sua própria máquina de lavar, às voltas, parando de vez em quando. Provavelmente para fazerem o mesmo que eu: ganhar coragem para seguir em frente. 

À medida que fui ouvindo desabafos e fui desvendando pequenas coisas sobre mim, percebi que cada pessoa tem os seus próprios problemas e por vezes maiores que os nossos. Isto também depende muito da perspetiva de cada um e de como cada pessoa olha e enfrenta o problema em mãos, verdade seja dita. Mas colocando-me do lado de fora, de quem vê toda a situação, percebi que os nossos problemas são sempre maiores e piores e mais difíceis que os demais. Se eu estava em baixo, alguém me dizia algo do género "Mas ainda assim, viste o que me aconteceu? Tens noção? Por isso olha, anima-te." e eu dizia "Sim, verdade." e continuava às voltas na minha máquina, a pensar que realmente havia quem estivesse pior mas sem, do outro lado, conhecer a fundo o que passava comigo. 

Portanto, o que acabei por sentir é que existe uma fila de problemas, do maior para o menor e eu ia sempre descendo de lugar nessa fila. Sem me queixar. Porque aprendi a guardar tudo para mim. Porque não gosto de competir a longitude dos meus problemas. Porque cada um tem os seus e cada um lida com eles de diferente forma. A sensatez [e educação] que fui guardando ao longo da vida permite-me colocar um bocadinho na pele dos outros quando partilham os seus dilemas e frustrações, sem automaticamente comparar com os meus. Isto tudo porque acredito piamente que só quem está no convento, sabe o que lá vai dentro…


Ainda assim saibam que entre marinheiros, marés, tempestades e arco-íris, nós vamos conseguir sobreviver. Um dia de cada vez.

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

28# O Que A Rititi Ouve No Carro

Acho que esta sexta-feira merece algo como isto. 
E duvido que haja alguém que consiga ficar quietinho ao ouvir isto! 
De nada, bebés! 


quinta-feira, 27 de setembro de 2018

O Dia Em Que O Kazaar Virou Bull Terrier De Verdade...

Ser dona de um cão de primeira viagem tem muito que se lhe diga. Estamos sempre a ser surpreendidos por alguma coisa, mesmo que tenhamos lido e obtido mil informações acerca da educação de um cão ou de uma raça em especifico. Como sabem, na altura que pensei em castrar o Kazaar, li imensa coisa para obter o máximo de prós e contras, de forma a ajudar a tomar a melhor decisão. E até hoje em nada estou arrependida de ter escolhido castrar; muito pelo contrário. O Kazaar é um animal super social, dá-se com todo o tipo de cães, não mede por vezes a força nas brincadeiras mas nunca mordeu. 

Até esta segunda-feira. 
E eu fiquei sem gota de sangue quando vi aquela boca aberta, quando vi aqueles dentes todos de fora, quando ouvi o outro cão, o Cokie, a ganir e quando vi que aquela mandibula não se abria nem por nada deste mundo. Foi terrivelmente assustador porque foi a primeira vez que vi o Kazaar a defender-se. Era um cão com quem ele já tinha estado e até tinha corrido bem. Mas não naquela noite. Naquela noite o Cokie atacou o Kazaar e ele não arranjou outra forma sem ser defender-se. Para mal dos meus pecados porque pensei que arrancava um bife ao Cokie. Presenciei de perto o que é um Bull Terrier sentir-se provocado e chateado. Só os conseguimos separar com água mas não desejo a experiência a ninguém. No final, o Kazaar estava extremamente desorientado, sem ter bem noção de como aquilo aconteceu, querendo só estar perto de mim. E foi isso que aconteceu… dormiu a noite toda no aconchego do meu corpo porque estava demasiado assustado, eu sentia. 

Foi assim que ele quis adormecer naquela noite...

Esta segunda-feira vi o meu cachorro transformar-se em adulto e eu senti que não estava preparada para perder o meu doce menino para este tipo de situações mas a verdade é só uma, como as evitar? Quando o solto no parque de canídeos, estou sempre atenta aos passos dele. Não tolero ataques do Kazaar porque não é essa a educação que insistimos em dar mas em caso de ataque do outro lado, como poderei impedir a sua própria defesa? 

Muita coisa a assimilar… Vocês já passaram por episódios parecidos com os vossos bichinhos? 
Qual foi a vossa reação? O que aconselham? 

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Nunca Tive Um Ano Tão Dramático...

… em relação ao blogue - calma, não se assustem!
Ora escrevo, ora não escrevo. Ora quero, ora não quero. Ora tenho inspiração, ora não tenho. E no final das contas, colocando na balança, a vontade de não escrever ganha mas assim em larga escala. No entanto, hoje apeteceu-me agarrar no computador e vir escrever umas palavras; dizer que estou bem, que o Kazaar está aqui aos meus pés a roer um ossinho, que está um calor MA-RA-VI-LHO-SO e que a vida corre o seu rumo naturalmente.

Como podem ver, não vos trago nenhuma informação de última hora nem se quer vos trago um texto complexo. Leiam como se fosse um SMS a um amigo que já não vêm a algum tempo. E honestamente não vos saberei responder quando e se há regresso; quando e se haverá vontade.

Quando e se.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

É Possível Arrendar/Comprar Casa Em Portugal Com O Ordenado Mínimo?

Não sou a pessoa que mais atenta está aos noticiários mas há assuntos que vamos ouvindo de forma repetida, acabando por ficar qualquer coisa a martelar-nos na cabeça. E há uma curiosidade que não para de vaguear pela minha cabeça [não pensem que é algo altamente altruísta]: porque raio é que os preços das casas para alugar/comprar estão tão, tão caras?! 

De onde vem essa ideia de que o português está assim com tanto poder monetário? Quem incentivou o aumento dos valores para algo absolutamente inalcançável para a maioria das pessoas? Não pode ser só culpa do aumento de Turismo no nosso país. Nem muito menos o aumento do ordenado mínimo. Será que estamos todos a viver muito melhor e só eu é que não reparei porque continua a ser uma facada no coração atestar o carro (e o meu é a gasóleo) ou passar a Ponte 25 de Abril todos os dias a um valor mínimo de 1,80€? Ou será que as casas só estão caras para a minha carteira?

Não fui em busca de respostas, confesso-vos, mas andei a pesquisar se realmente eu estava sozinha no mundo a achar isto e deparei-me com um artigo do Observador onde pessoas visitaram casas que nem duche nem sanita tinham e pediam uma renda de 400 euros. Quatrocentos euros! E fiquei ainda mais curiosa em relação ao mercado imobiliário. Eu admito que não tenho experiência alguma, nunca aluguei uma casa ou sequer visitei alguma para comprar mas gostava muito de saber se, algum meu leitor, já passou por alguma destas experiências e que desse a conhecer o seu parecer. 

Visitaram algo descabido? Encontraram casa à primeira? Ainda existem casas com bons valores de arrendamento/compra? Ter ordenado mínimo e alugar uma casa, é possível? Conseguem sair de casa dos pais sozinhos ou é algo absolutamente insustentável? Partilhem comigo!

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Embelleze | Se Tens Cabelos Encaracolados, Tenho Algo Leve E Gostoso Para Ti!

Todas nós no verão damo-nos ao luxo de andar muitas vezes com o cabelo ao natural - e nem todas temos o cabelo lisinho como por vezes andamos para aí a desfilar. E isso falo já por mim! O meu cabelo é naturalmente encaracolado mas já o estico há uns bons anos, então, como é normal, foi perdendo muitos dos canudos que naturalmente tinha. 

É raro verem-me de caracóis mas se há uns anos atrás eu tivesse a ajuda que a Embelleze dá a quem tem o cabelo assim, talvez não me vissem sempre de cabelo esticado. Por isso meninas e meninos com cabelo ondulado, com jeitos ou encaracolado, este produto é para vocês!!

Creme de pentear Novex Levinho e Gostoso


Por onde começar? Pelo facto de estarmos a falar de um produto de um quilo? Ou de um produto com um aroma delicioso? Ou ainda, de dar efetivamente vida aos nossos caracóis?! É difícil de escolher, mas assim de rajada ficaram já a saber os três pontos mega positivos deste creme! Uma amiga minha obteve este creme primeiro que eu e perguntei se podia testar, só para ver como eu ficaria com os meus cabelos naturais, se realmente eu iria sentir a diferença. 

Características:
- Repara o cabelo, hidrata-o e ainda protege os caracóis das agressões do dia-a-dia (poluição, mudanças climatéricas, etc);
- Os caracóis ganham definição e não ficam no ar;
- Promete um efeito de 24 horas;

Já não me via assim há séculos e a sensação foi tão… libertadora! Os meus caracóis (vá, as minhas ondas porque já nºao tenho muitos caracóis) não me pesavam, sentia o cabelo cheiroso, hidratado e com definição! Portanto, tudo o que o Creme Levinho e Gostoso prometia, eu vi que se cumpria [confesso que não consigo confirmar a duração do efeito de 24 horas porque passado umas horas prendi o cabelo por causa do calor]. Portanto aquilo que têm de fazer é, depois de lavarem os vossos cabelos, colocar o creme e não enxaguar. 

Tradução: fiquei com vontade de andar mais vezes com o meu cabelo ao natural em vez de andar com ele sempre liso! E vocês podem adquirir este produto da Novex com 50% de desconto se usarem o cupão LEVINHOEGOSTOSO em www.embelleze.pt até dia 31 de outubro!

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

DICAS | Como Sobreviver Ao Mês De Setembro?

Nunca gostei muito das publicidades sobre o Regresso às Aulas - lamento televisão portuguesa, eu continuo a mudar de canal! Fazia recordar-me, em miúda, que sim, a escola estava quase a chegar e nem sempre estava muito para aí virada. Com o passar do tempo o cheiro dos livros deixou de me agradar e de me suscitar curiosidade. [Eu sei que a moda é dizer "Ahhhh adorava o novo material escolar, os cheirinho dos livros, organizar tudinho para arrancar em grande, etc, etc]. Não passei a ficar desinteressada, comecei apenas a perceber que estava a navegar num mar demasiado grande; e porque digo isto? Porque eu não sabia o que queria ser "quando fosse grande" e sentia-me a naufragar porque nada me puxava verdadeiramente a não ser a disciplina Português - será que ainda é assim que a malta chama?

Perante este momento da minha vida e pensando que alguém irá ler este post e identificar-se, decidi dar-vos umas quantas dicas [que gostaria de ter lido na altura] para encarar este regresso às aulas de forma mais descontraída possível, mas também serve para o resto do ano!

1 - Assistir ao filme "Harry Potter e a Pedra Filosofal": sendo uma eterna fã de Harry Potter, sabendo muito bem como funciona e como é aquele mundo tão fantástico e tão mágico, digo-vos que ver este primeiro filme vai ajudar-vos a ter mais vontade de voltar à escola e aos livros. Já nem falo da saga toda mas este primeiro livro/filme faz com que nos identifiquemos com a expetativa de voltar á escola ou de conhecer uma nova escola onde as dúvidas se seremos aceites começam, se tudo vai correr bem, se iremos conseguir acompanhar o ritmo… well, etc, etc, acho que pereceberam. vejam e inspirem-se!


2 - Pode custar mas organiza a tua nova rotina: aproveita estes últimos dias para organizares a tua vida. Sê e mostra-te responsável aos olhos dos teus pais para que eles te deem total liberdade de seres tu a decidir o teu horário. Lembra-te que é obrigatório ter tempo para os trabalhos de casa da mesma forma que é imperativo teres tempo de lazer! Tempo para praticar desporto ou simplesmente estares com os teus amigos que com certeza estarão no mesmo barco de dúvidas e incertezas que tu. Mas criar uma rotina vai ajudar-te a interiorizar e a desbravar caminhos que a curto, médio ou longo prazo, irás descobrir. 

3 - Mente aberta sempre: não há nada que te faça sentir melhor do que seres tu próprio. Eu sei que podes ainda não saber disso, se calhar achas que tens de ser igual a A ou a B mas acredita que serás sempre mais feliz aceitando-te e sendo como realmente és porque ninguém nunca é igual a alguém mas existem pessoas muito semelhantes e com certeza vais encontrar alguém que partilhe os teus gostos e pensamentos. Não te anules mas também não ridicularizes que não for à tua semelhança. Não promovas nem aceites o Bullying!


4 - A escola é o teu trabalho: pagas contas como água, luz, gás? Ou alimentação? Não? Então significa que só tens um trabalho: a escola! Por isso, de tudo o que tens de fazer no teu dia-a-dia, é a ela que tens de te dedicar mais. Há dias que vais sentir que é um sacrifício (quem nunca?) mas tenta lutar contra isso; pensa que hoje em dia, uma pessoa com educação, é uma pessoa do futuro, uma pessoa do mundo, pronta para saber lidar com a História, com a diferença e uma pessoa com visão! Melhorar o mundo está sim nas tuas mãos, queres melhor trabalho que este?!

Em suma: leveza no espirito que tudo há-de correr bem! As coisas a seu tempo vão deixar de ficar tão confusas e incertas e vão entrar num ritmo certo: o vosso ritmo! 

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Setembro De 2018 E Ainda Não Consegui Entender Isto...

Faz-me muita confusão como ano após ano, independentemente das campanhas publicitárias ou das ações que haja, a história repete-se. Estou a falar do abandono de animais. 

Eu sempre tive animais de estimação em casa: gatos, cães, tartarugas, pássaros, porquinhos da Índia, enfim. Claro que à medida que fui crescendo, tornei-me mais consciente do que é ter um animal e da responsabilidade que isso acata. Mas não há nada como termos um animal absolutamente sobre nossa responsabilidade, sem depender de ninguém, para percebermos o que isso verdadeiramente significa.


O Kazaar já me deu/dá muita dor de cabeça. Já me tirou do sério, já me enervou, irritou, tirou-me horas de sono… e ainda assim sinto que nada que eu faça, vai ser suficiente para agradecer o que ele me dá. Tento providenciar-lhe boa ração, cuidados médicos, cuidados domésticos e o bem estar dele está sempre em primeiro lugar. Saber que posso fazer o meu cão feliz é uma das minhas prioridades e quando estou longe dele, custa-me a ausência. Quanto mais… abandoná-lo? 

Não entendo nem quero entender. Não aceito que perante as dificuldades que um animal de estimação possa trazer [quer a nível logístico ou financeiro até] a opção mais fácil seja abandonar. Não aceito e é algo que me desfaz o coração. Não se pode dar muito? Dá-se menos. Não se pode dar tanto? Dá-se um pouco. Encontram-se numa situação limite? Informem-se e peçam ajuda junto das instituições de proteção de animais. Porque o que eles querem mesmo é algo que conseguimos dar gratuitamente: amor, carinho, amizade.

E eu amo muito o meu bichinho! 💚