sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Como começar uma folga


Levantei-me pela fresca (nem sei bem como porque tive uma noite de trabalho puxada) e fui dar sangue - tento dar sempre nas minhas folgas porque fico sempre mais murcha com tendência a desmaios. E eis que no final sou contemplada com este diploma das dez dádivas! Fiquei muito contente porque desde que comecei a dar sangue (2009) que nunca mais parei mesmo com tanto medo de agulhas e alguns problemas de saúde pelo meio.

E tendo em conta a data, a dádiva de hoje já foi a 13º!!
Meninas, nós podemos dar de quatro em quatro meses. que tal começar Setembro com esta nova experiência? :) Não tenham medo, não custa nada e é por uma causa bem maior! 

10 comentários:

  1. Eu por muito que queira, tenho uma patologia no sangue que não me permite dar.

    ResponderEliminar
  2. Tenho anemia... Posso dar sangue?
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Uau! Que coisa boa!
    Também sou dadora (embora não seja propriamente regular... ora sou certinha nas dádivas ora fico imenso tempo sem ir lá).
    Tu és um óptimo exemplo!

    ResponderEliminar
  4. Eu dou desde 2013 mas não o faço religiosamente de 4 em 4 meses!!

    ResponderEliminar
  5. Eu também sou dadora. Ou era, ainda não sei bem. Desde que foi noticiada toda aquela polémica acerca do plasma em Portugal, fiquei descrente. Então o Instituto Português do Sangue vende aos hospitais portugueses o sangue que nós dadores damos de forma totalmente despretensiosa e apenas para ajudar quem precisa, a um valor muito idêntico que outras empresas privadas congéneres lá fora vendem, conseguindo estas pagar aos seus dadores cerca 40/50€ por dádiva? Não está aqui qualquer coisa errada...? O IPS pode/deve lucrar com estas nossas dádivas voluntárias? Ou devia apenas cobrar aos hospitais o suficiente para se financiar, para pagar aos seus profissionais, para permitir que a recolha de sangue continue? Mas não está aqui qualquer coisa errada...? A verdade é que ambas as entidades nestas transacções são públicas. Mas há que justificar de algum modo as contantes subidas de impostos, certo? Bom é que assim, para eu ser dadora, penso ser justo também ganhar parte desses lucros que só chegam a alguns, sempre aos mesmos. Afinal, o sangue é MEU. Não está aqui qualquer coisa errada...? É que se não estiver, elucidem-me por favor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O IPS não devia lucrar com nenhuma das dádivas porque elas são mesmo isso, dadas de livre e espontânea vontade. Ainda ontem tive uma conversa mais ou menos sobre o que estás a abordar e a verdade ainda está para ser apurada. Sinceramente acho que também vou querer saber mais sobre isso e próxima vez que for ao Hospital Garcia de Orta (ue é onde dou sempre) vou colocar estas mesmas questões!

      Eliminar
  6. É só o que me falta experimentar...

    ResponderEliminar
  7. desde que comecei também nunca mais parei. Não tenho ainda 10 dádivas, mas não deve andar muito longe disso!

    ResponderEliminar